quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Recordando: Rádio Comunitária 93 FM Espírito Santo – 21/Set – Dia do Radialista


Hoje, 21 de Setembro, no Dia do Radialista recordo onde tudo começou. Antiga Rádio 93 FM, uma Rádio “fundo de quinta” Rádio essa que tinha como proprietário o senhor Manoel Cariolando da Silva, que pela ideia e iniciativa passou a ser conhecido por todos da cidade por Manoel da Rádio, nome no qual é conhecido até hoje. Rádio essa onde surgiu o Aldo Henrique, hoje um dos mais talentosos e conhecidos locutor/radialista do Rio Grande do Norte, a mais de 5 anos na 95 FM, uma das maiores FM do Estado. Rádio que lançou vários novos talentos como o Célio Amorim, locutor/radialista que iniciou na FM 93 Espírito Santo e teve passagem pela Rádio Curimataú da cidade de Nova Cruz/RN, o João Santos, José Heriberto, Ricardo França, Adriano Santiago, Athirson Carlos, J. Ferreira entre outros talentosos locutores. E claro, rádio onde ‘Berg Locutor’ surgi como locutor. Após conhecer o Manoel da Rádio no ano 2002 partiu o interesse de entrar e fazer parte desse mundo maravilhoso que é o mundo do rádio. De lá pra cá 9 (nove) anos se passaram e nesses 9 (nove) anos muito já conquistei. Até hoje, já são 4 campanhas politica estadual e 3 municipal como locutor, 6 meses como locutor do Extra Hipermercados no Bairro de Pilares/RJ no ano de 2006, e após mais de 3 anos continuo como um dos locutores da RedeUnilar, uma das maiores redes de lojas de móveis e eletros do Nordeste, onde como locutor da RedeUnilar tive o prazer de trabalhar em muitas cidades do nosso estado em ações da loja (Santa Cruz, Mossoró, Tangará, Campo Redondo, Lajes Pintadas, Macaíba, São Gonçalo de Amarante, Natal, Nova Cruz, Monte das Gameleiras, Montanhas, Pedro Velho, Canguaretama, Baía Formosa, Vila Flor, entre outras). No próximo ano estarei comemorando 10 anos de locutor, 10 anos e muitas vitórias e conquista no qual agradeço a DEUS, ao Manoel da Rádio, donos de carro de som, turmas concluintes, comerciantes e todos aqueles que confiaram e acreditaram no meu trabalho.

Hoje a Rádio Comunitária 93 FM de nossa cidade que durante muito tempo foi um verdadeiro seleiro de novos talentos e que fez a alegria da população de nossa cidade, chegando a atingir nos finais de semana 95% de audiência dos rádios ligado em Espírito Santo e interior, recebendo a cada programa dezenas de ligações e cartinhas. Encontrasse fechada desde o ano 2004 após denuncia feita no período da campanha municipal 2004.

FONTE: ESPIRITO SANTO EM FOCO

quarta-feira, 5 de maio de 2010

RÁDIO COMUNITÁRIA TIMBAÚBA - SANTANA DO MATOS-RN

A Timbaúba FM foi ao ar pela primeira vez, as 17:32 Hs, do dia 10 de Outubro do ano de 1997.

O feito foi uma iniciativa do Dr. Cipriano Correia, que há muito tempo sonhava em fundar uma emissora de rádio em sua terra natal.

Os primeiros passos foram dados com a escolha do local onde seriam instalados estúdios e transmissores. O Dr. Cipriano Correia providenciou a reforma de uma casa de sua propriedade localizada à Rua Dr. Aprígio Câmara, nº 80 – centro, adaptando-a para funcionar a Rádio Comunitária Timbaúba FM.

A documentação solicitada pelo Ministério das Comunicações foi providenciada, que após ser avaliada, autorizou a concessão para o funcionamento da rádio em caráter experimental.

Com a liberação do alvará de funcionamento da rádio e prédio reformado,0

o Dr. Cipriano Correia imediatamente contratou um técnico que teve a responsabilidade de instalar os equipamento e colocar a rádio no ar.

Para a direção da rádio, foi convidado Edílson Mendes que além de ser um dos comunicadores, ficou responsável de formar a equipe de comunicadores, operadores e do pessoal de apoio.

A equipe escolhida contava com pessoas residentes na cidade. Os pioneiros da comunicação da primeira emissora de rádio santanense foram os seguintes: Luiz Macedo, Joseane Maria, (hoje, Jô Santana que atua na São Bento FM/Pb), Sucleudo Silveira, Chicão e Erivaldo Garajau.

A grade de programação foi elaborada visando atender aos ouvintes do município e da regição. Os programas tinham como objetivo atender o gosto dos jovens, adultos e os moradores da zona rural. Os programas tocavam de tudo um pouco sempre atendendo os pedidos dos ouvintes através de cartas ou telefone.

O jornalismo também fazia parte da programação da Timbaúba FM, com informativos de hora em hora e o tradicional Jornal de Onze e Meia, que noticiava o que acontecia no municio, no estado e no mundo.

Graças aos esforços e a determinação do Dr. Cipriano Correia, fundador da emissora, Santana do Matos se orgulha do seu veículo de comunicação que até hoje presta inestimáveis serviços a população e que, como num sonho, conectada a Internet, graças ao empenho do seu Diretor Luiz Macedo, suas ondas vão além fronteiras. Por isso podemos dizer: a Timbaúba FM é a voz de Santana do Matos para o mundo

FONTE - SITE DA RÁDIO COMUNITÁRIA DE TIMBAÚBA


RÁDIO COMUNITÁRIA - CRIAÇÃO - FONTE: FERACOM

Os Passos para fundar uma Rádio Comunitária Antes de escolher o endereço da rádio, veja se já existe outra rádio comunitária próxima. Pois a Lei só permite colocar outra rádio comunitária com 4 Km de distancia ou mais. 1 – Faz-se um edital de convocação, convocando a comunidade para uma assembléia geral de fundação de uma rádio comunitária com data, hora, local, assinatura, nome, CPF e a expressão idealizador. Afixa-se nos locais mais movimentados. 2 – faz-se um estatuto 3 – Na reunião faz-se a leitura do estatuto e coloca-se em votação. 4 – O quorum mínino é de 8 pessoas. 5 – Na reunião faz-se uma ata, contando, de maneira resumida, a história da fundação. Todos presentes assinam, por extenso, a ata. 6 – Diretoria: Presidente, Diretor Administrativo, Diretor Operacional, Conselho Comunitário composto por 5 pessoas presidentes de entidades sem fins ecônomicos. Todos maiores de 18 anos. Coloca-se em votação. Chapa Única ou mais de uma. 7 – Escolhe-se o nome da Associação: Associação Radiofonica Comunitaria tal tal tal 8 – Faz-se um requerimento ao oficial de registro da pessoa jurídica, nesta. Pedindo o registro da associação, assinado pelo presidente eleito. 9 – Faz-se uma relação dos sócios, contendo nome, nacionalidade, estado civil, profissão, endereço e CEP. 10 – Faz-se uma relação da diretoria, contendo o mesmo e a função na diretoria da associação.11 - O estatuto deve está em 2 vias e todas as páginas rubricadas pelo presidente e um advogado.11 – Registra em cartório da cidade onde a rádio vai funcionar. 12 – Tira-se o CNPJ (contador) 13 – Um engenheiro eletrônico tira as coordenadas geográficas ou o IBGE ou alguém que tenha GPS e saiba tirar. 14 – Faz-se um requerimento ao Ministério das Comunicações em formulário apropriado no site www.mc.gov.br

15 – Coleta-se assinaturas da população e entidades filantrópicas em formulários fornecidos pelo Ministério das Comunicações no site acima.16 – Aguarda o comunicado de habilitação pelo Diário Oficial da União. É importante ler todos os dias este Diário. Saindo no Diário a habilitação, você tem 45 dias para enviar o restante da documentação exigida. 17 – Um engenheiro eletrônico faz um projeto técnico de viabilidade técnica. 18 – O Ministério das comunicações encaminha para o congresso nacional. 19 – É importante ter um Deputado Federal ou Senador para agilizar o processo. 20 – Sai a concessão 21 – A Anatel fiscaliza as condições técnicas de operação 22 – Concessão de 10 anos, sendo renovada sempre por mais 10 anos. Antes de escolher o endereço da rádio, veja se já existe outra rádio comunitária na cidade e se ela fica a mais de 4 km de distancia, pois a Lei só permite colocar outra rádio comunitária com 4 Km de distancia ou mais. Atenção: se voce não fizer tudo no padrão, não vai conseguir a tão almejada rádio. Leia todo site várias vezes. Imprima tudo para ficar lendo e faça toda documentação com calma, sabedoria e prudencia. Procura não errar nenhuma virgula.

Atenção de novo: Após fazer o requerimento ao MC fique acompanhando o Diário Oficial da União, após sair no Diário a habilitação para sua cidade, vc tem 45 dias para encaminhar toda a documentação solicitada.

LEVI PAIVA DE MACEDO - Presidente da FERACOMNatal - RIO GRANDE DO NORTE - MSN PAZ.LEVI@HOTMAIL.COMNas páginas seguintes você encontra os modelos de edital, estatuto, ata, requerimento, ficha de sócio, etc...

Faça tudo no padrão exigido!!!

ESTATUTO DA FEDERAÇÃO DAS RÁDIOS COMUNITÁRIAS DO RN-FERACOM


ESTATUTO SOCIAL

DA

F E R A C O M - RN

FEDERAÇÃO DAS RÁDIOS COMUNITÁRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE.

CAPÍTULO I

Personalidade, fins e foro

ARTIGO 1 – Constituída em 10 de Abril de 2004, a Federação das Rádios Comunitárias do Estado do Rio Grande do Norte – FERACOM-RN, autônoma, de utilidade pública, sociedade civil de direito privado e sem fins econômicos, com sede a Rua das Bromélias, 852 Nova Natal-Lagoa Azul – 59.139-200 – Natal-RN, e foro nesta cidade do Natal, capital do Estado do Rio grande do Norte e jurisdição em todo o Estado. Parágrafo único – A Feracom-RN – só poderá ser extinta por decisão de Assembléia geral especialmente convocada para este fim, com presença de pelos menos 50% dos sócios, por maioria simples e se tiver pelo menos 7 pessoas que assumam a diretoria, a mesma não será extinta.

ARTIGO 2 – A FERACOM-RN tem personalidade jurídica, distinta dos seus associados, que não respondem solidária nem isoladamente por obrigações assumidas por membros isolados ou pela Diretoria.

ARTIGO 3 – É indeterminado o prazo de duração da FERACOM-RN

ARTIGO 4 – A Federação das Rádios Comunitárias do Estado do Rio Grande do Norte é também denominada pela sigla FERACOM ou FERACOM-RN.

ARTIGO 5 – A FERACOM terá o seguinte nome de fantasia: “Sistema Livre de Rádios Comunitárias”.

ARTIGO 6 – São seus fins:

a) Agregar e unir as Rádios Comunitárias do Estado do Rio Grande do Norte.

b) Orientar e assessorar as rádios afiliadas

c) Oferecer estudos e sugestões para elaboração de programas e planos de desenvolvimento

d) Promover reuniões, congressos, seminários, visando o desenvolvimento dos sócios e rádios afiliadas

e) Pesquisar assuntos de interesses dos sócios e rádios afiliadas e divulgar para os mesmos.

f) Contribuir para o aperfeiçoamento profissional nas áreas de atuação de jornalistas e radialistas, de conformidade com a legislação vigente.

ARTIGO 7- Serão admitidos como sócios radialistas e rádio, os radialistas poderão morar em qualquer lugar do planeta, agora as emissoras deverão ter seus endereços no Estado do Rio Grande do Norte.

CAPÍULO II

Administração

ARTIGO 8 – São órgãos Administrativos da Feracom:

a) Diretoria Executiva

b) Conselho Fiscal

c) Conselheiros

d) Diretores Regionais

e) Diretores Municipais

ARTIGO 9 – A diretoria Executiva será composta de:

a) Presidente

b) Vice-Presidente

c) Secretário

d) Diretor Financeiro

ARTIGO 10 – O conselho fiscal será composto por 3 membros

ARTIGO 11 – A FERACOM poderá ou não ter um presidente de honra, eleito por maioria simples pelos sócios.

ARTIGO 12 – O Presidente é civilmente responsável pelos seus atos no exercício da Presidencia e representa a Feracom ativa e passivamente, em juízo e fora dele.

ARTIGO 13 – Compete ao Vice-Presidente, substituir o Presidente nos seus impedimentos legais ou definitivos.

ARTIGO 14 – Compete ao Secretário, substituir o Vice-Presidente

a) as correspondências da Feracom

b) Manter atualizado e em ordem todos os serviços burocráticos da Feracom

c) Secretariar, redigir e lavrar as atas das reuniões e Assembléias

ARTIGO 15 - Compete ao Diretor Financeiro:

a) Arrecadar as rendas da Federação

b) Efetuar os pagamentos autorizados pela presidência

c) Assinar cheques juntamente com o Presidente

d) Apresentar o balancete mensal e anual

e) Depositar o dinheiro na conta corrente e ficar com valores em Caixa com o total autorizados pelo presidente.

f) Substituir o Presidente no caso de renuncia coletiva.

ARTIGO 16 – Compete ao Conselho Fiscal:

a) Emitir parecer sobre os balancetes mensais e anuais.

b) Aprovar as contas da Feracom

c) Fiscalizar as contas e patrimônio da Feracom

d) Direito a ver a qualquer momento os livros da FERACOM

e) Um dos membros substituir o Presidente em caso de renuncia coletiva

CAPITULO IV

Eleições

ARTIGO 17 – Serão eleitos para um mandato de 4 (quatro) anos, pelo voto secreto e opcional o Presidente e Vice-Presidente, os demais cargos fica a cargo do Presidente.

ARTIGO 18 – Serão Escolhidos pelo Presidente de 1 até 100 Conselheiros.

Um Diretor para cada região, sendo o Rio Grande do Norte dividido em 4 regiões: Região da Grande Natal ou No 1 – Região 2 – Região 3 e Região 4. E para cada cidade um Diretor Municipal.

Artigo 19 – Para votar o candidato deverá apresentar a carteira de sócio ou um documento de identidade com foto.

Artigo 20 – A Comissão Eleitoral deverá ter no mínimo 3 (três) pessoas e no máximo 5 (cinco), e será eleita pelas chapas concorrentes 45(quarenta e cinco) dias antes das eleições, a qual compete 30 (trinta) dias antes das eleições publicar o Edital de Convocação e baseado nas normas estatutárias conduzi-la.

ARTIGO 21 – As inscrições das chapas deverão ocorrer até 15 (quinze) dias Antes do pleito. A comissão eleitoral reunirá representantes das chapas e através de sorteio às numerará.

ARTIGO 22 – Só poderão votar os sócios que tenham no mínimo 3 (três) meses de sócios e só poderão obter votos os que tenham no mínimo 1 (um) ano de sócio.

ARTIGO 23 – São considerados também sócios o Presidente e Vice-Presidente das rádios afiliadas.

ARTIGO 24 – As chapas concorrentes tem o prazo de 10 (dez) dias para recorrerem a justiça se acharem que houve fraudes na eleição.

CAPÍTULO III

Afiliação

ARTIGO 25 – A afiliação é automática, isto é, assim que alguém manisfestar a vontade e o presidente concordar. A ficha de afiliação pode ser preenchida depois.

CAPÍTULO IV

Direitos e Deveres

ARTIGO 26 – São deveres dos Associados:

a) Comparecer as reuniões

b) Cumprir os dispositivos estatutários e as decisões da diretoria

c) Pagar as contribuições estabelecidas

d) Acatar as decisões das Assembléias Gerais, ainda que discordante ou ausente.

e) Prestigiar a Federação em todos os eventos

ARTIGO 27 – São direitos dos Associados:

a) Votar e ser votado

b) Propor novos sócios

c) Convocar Assembléia Geral Extraordinária em documento assinado por 2/3 (dois terços) dos associados devidamente quites com suas obrigações estatutárias.

d) Freqüentar as reuniões

CAPITULO V

Assembléias Gerais

ARTIGO 28 – As Assembléias Gerais Extraordinárias é o órgão máximo da Federação e poderá ser convocada pelo Presidente.

ARTIGO 29 – A Assembléia Geral Extraordinária reunir-se-á em qualquer época com até 50 % (cinqüenta por cento) dos sócios em primeira convocação ou com qualquer numero em segunda convocação, obedecendo o prazo de 30 (trinta) minutos após a primeira convocação.

ARTIGO 30 – As Assembléias Extraordinárias serão convocadas com 5 (cinco) dias de antecedência no mínimo e vinculada na imprensa ou circular geral.

CAPITULO VI

Disposições Gerais

ARTIGO 31 – Nem mesmo subsidiariamente os Associados responderão pelas obrigações financeiras da entidade.

ARTIGO 32 – O presente estatuto é reformável.

ARTIGO 33 – Em caso de extinção o patrimônio da Feracom será destinado a uma instituição congênere.

ARTIGO 34 – A Feracom adotou Bandeira e Hino

ARTIGO 35 – Os casos omissos serão resolvidos pela diretoria

CAPITULO VII

Disposições Transitórias e Gerais

ARTIGO 36 – A Federação concederá um selo de autenticidade a Rádio Comunitária que for considerada verdadeira. O Selo terá validade de 5 (cinco) anos.

ARTIGO 37 – As emissoras afiliadas devem passar em sua programação de hora em hora uma vinheta que diga que é afiliada a Feracom.

ARTIGO 38 – A Federação, sendo um órgão legitimo tem o direito de editar uma Carta de Conscientização a qualquer emissora comunitária do Rio Grande do Norte, alertando-a da necessidade da implementação de uma programação social, educativa, informativa e interativa, para ser considerada verdadeira.

ARTIGO 39 – Fica registrado neste estatuto a data do primeiro Encontro de Rádios Comunitárias com o objetivo de planejar a fundação da Feracom: 27 de fevereiro de 1999, presidido por Levi Paiva de Macedo.

ARTIGO 40 – A FERACOM-RN terá logotipo e logomarca acentuada de Registro

Natal-RN, 10 de Abril de 2004.

_________________________.

Levi Paiva de Macedo Presidente

Fundador CPF


Leia tudo. Imprima as instruções e Leia várias vezes. Você só não conseguirá se tiver preguiça de ler. Entrentanto, se voce tiver disposição de ler todo site, imprimir e estudar, com certeza, você estará apto a colocar sua rádio no ar.

Levi Paiva de Macedo

ATA DE FUNDAÇÃO

No dia 10 de Abril de 2008, as 16 horas, na Rua dos Jenipapos,3193 - Nova Natal - 59.139-150 Natal-RN, nós, abaixo assinados, nos reunimos e fundamos a ASSOCIAÇÃO RADIOFONICA COMUNITÁRIA SOL DA LIBERDADE de acordo com a Lei 9.612/98 e a Constituição Federal do Brasil, lido e aprovado o estatuto, a Diretoria Eleita e Empossada ficou assim constituida: Presidente: fulando de tal... Diretor Administrativo: fulando de tal... Diretor Operacional: fulando de tal...e 5 Conselheiros Comunitários . Eu, fulano de tal, lavrei e encerrei a presente Ata. Assinaturas por extenso de todos presentes...


FONTE - SITE FERACOM

Quem sou eu

Minha foto
Marilia Jullyetth Bezerra das Chagas, natural de Apodi-RN, nascida a XXIX - XI - MXM, filha de José Maria das Chagas e de Maria Eliete Bezerra das Chagas, com dois irmãos: JOTAEMESHON WHAKYSHON e JOTA JÚNIOR. ja residi nas seguintes cidades: FELIPE GUERRA, ITAÚ, RODOLFO FERNANDES, GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO e atual na cidade de Apodi. Minha primeira escola foi a Creche Municipal de Rodolfo Fernandes, em 1985, posteriormente estudei em Governador Dix-sept Rosado, na no CAIC de Apodi, Escola Estadual Ferreira Pinto em Apodi, na Escola Municipal Lourdes Mota. Conclui o ensino Médio na Escola Estadual Professor Antonio Dantas, em Apodi. No dia 4 de abril comecei o Ensino Superior, no Campus da Universidade Fderal do Rio Grande do Norte, no Campus Central, no curso de Ciências Econômicas. Gosto de estudar e de escrever. Amo a minha querida terra Apodi, porém, existem muitas coisas erradas em nossa cidade, e parece-me que quase ninguém toma a iniciativa de coibir tais erros. Quem perde é a população.

Minha lista de blogs